Aos poucos os trabalhos estão voltando e o transporte público continua reduzido

Por Karine Bragione 22/06/2020 - 10:56 hs

Devido a pandemia que se espalhou no nosso país foi necessário fazer redução de frotas de transportes e, também, de vários comércios. Na grande São Paulo e em diversas cidades os ônibus estão circulando com horários e funcionários reduzidos.

Agora que muitas pessoas estão voltando a trabalhar, comércios e lojas estão reabrindo a população está tendo alguns empecilho em relação ao transporte coletivo. Os trabalhos estão voltando porém a frota do ônibus continua reduzida e, assim, causando alguns transtornos, além de ficar esperando bastante tempo os ônibus vão cheio, ou a segunda opção optar por trens que também estão ficando cheios.

Em São Paulo, o Ministério Público  e a Defensoria Pública paulistas querem 100% da frota de transporte coletivo operando no processo de flexibilização da quarentena na região metropolitana da capital, para assim tentar diminuir a quantidade de passageiros nos trens e ônibus.

Segundo os promotores, na flexibilização da quarentena, o transporte coletivo é um dos ambientes de maior possibilidade de contaminação pela Covid-19, devido à superlotação.

Em Ribeirão Pires o aumento do número de passageiros foi muito sutil. Foram 8.552 transportados no dia 8 e uma semana depois 8.591. Na cidade 70% da frota de coletivos está circulando nos horários de pico e 50% no restante do dia. Para o final de semana os percentuais ficam em 50% e 35%.  “A Prefeitura monitora o trabalho prestado pela concessionária de transporte coletivo municipal – Rigras. Atualmente, a concessionária opera com 23 linhas. Nestes dois primeiros dias da retomada gradativa, a concessionária recebeu demandas pontuais, que estão sendo atendidas para melhorar, de forma permanente, os serviços prestados”, sustentou a prefeitura.

No Inicio da Pandemia Ribeirão Pires, a frota de ônibus está reduzido em 17% do horário normal, fazendo assim, alguns passageiros esperar até 2 horas dependendo do lugar que deseja ir.